Novo rodízio afeta motoristas de aplicativo e trabalhadores noturnos


Mesmo durante quarentena, há trânsito em vias da cidade como a Radial Leste
ALEX SILVA/ESTADÃO CONTEÚDO – 07/05/2020
Muitos trabalhadores foram surpreendidos com a decisão da Prefeitura de São Paulo de <a href="https://noticias.r7.com/sao-paulo/decreto-que-institui-novo-rodizio-em-sp-e-publicado-com-alteracoes-08052020" target="_blank" rel="noopener noreferrer"><strong>endurecer as regras do rodízio de veículos</strong></a> na cidade durante a <a href="https://noticias.r7.com/saude/coronavirus" target="_blank" rel="noopener noreferrer"><strong>pandemia do novo coronavírus</strong></a>. Motoristas de aplicativo de transporte e funcionários noturnos estão apreensivos e temem perdar ainda mais a renda.


Só poderão circular em dias ímpares, veículos com placa final ímpar (1,3,5,7,9), e, em dias pares, os que tiverem dígitos pares (0,2,4,6,8). A restrição vale em todas as vias da capital durante 24h, todos os dias, inclusive finais de semana e feriados.


<strong>Leia mais: </strong><a href="https://noticias.r7.com/sao-paulo/covas-diz-que-sofre-ameacas-apos-anunciar-novo-rodizio-de-veiculos-08052020" target="_blank" rel="noopener noreferrer"><strong>Covas diz que sofre ameaças após anunciar novo rodízio de veículos</strong></a>


Adalberto Alves trabalha 12 horas por dia nos sete dias da semana como motorista de aplicativo. Com a nova regra, ele poderá, a partir de segunda-feira (11), apenas circular dia sim dia não na capital paulista, de acordo com a placa do veículo. Ele trocou de carro recentemente e diz que já vê problemas para pagar as contas. "Trabalho todo dia para ver se consigo fazer o dinheiro das despesas, seguro do carro e a parcela do veículo. Agora, em uma semana, vou trabalhar quatro dias e na outra três. Vai ficar muito complicado", destacou. 


Ele acredita que a medida vai sobrecarregar o transporte público e revela que muitos passageiros que usam os aplicativos não pagam na hora: "O povo está sem dinheiro. Tenho feito muitas corridas em favelas. Um dos aplicativos dá a opção para pagamento depois. Tomara que agora tenha mais viagens com o rodízio, mas acho difícil". 


O decreto que institui o rodízio foi publicado nesta sexta-feira (8) com algumas alterações. Estão fora da restrição carros particulares de agentes da segurança pública, fiscais da fazenda, profissionais da imprensa, trabalhadores do serviço funerário e da assistência social, além dos profissionais de saúde. A liberação será feita mediante um cadastro feito pela empresa na Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes, com informações do trabalhador e do veículo. 


<strong>Veja também: </strong><a href="https://noticias.r7.com/sao-paulo/governo-de-sao-paulo-prorroga-quarentena-ate-31-de-maio-08052020" target="_blank" rel="noopener noreferrer"><strong>Governo de São Paulo prorroga quarentena até 31 de maio</strong></a>


O autônomo poderá fazer o próprio cadastro, se tiver comprovante de registro profissional. Mas até agora não foram divulgados os detalhes de onde fazer o credenciamento para obter a isenção. É o caso do fotojornalista, Paulo Lopes, que trabalha como freelancer com o veículo particular: "Estou tentando me cadastrar na Secretaria de Transportes, mas não existe ainda um local para isso. Uma zona".


Se ele não conseguir a liberação do rodízio, não pretende se arriscar no transporte público. "Eu não vou me colocar em risco, pegar a linha vermelha do metrô lotada, já que moro na zona leste, para fazer pauta. O assunto tem que ser muito bom, muito quente, para que eu gaste com aplicativo de transporte porque vou pagar sem saber se vou ter retorno", explicou Paulo.


Com a volta do rodízio na cidade, a expectativa da prefeitura é reduzir o fluxo de veículos pela metade. Segundo o prefeito Bruno Covas (PSDB), a medida é mais uma das ações para tentar aumentar o isolamento social, que hoje é menor do que 50%, quando o ideal seria 70% para barrar a propagação do coronavírus.


<strong>Leia ainda: <a href="https://noticias.r7.com/sao-paulo/sp-fim-do-isolamento-depende-da-queda-de-casos-diarios-diz-governo-08052020" target="_blank" rel="noopener noreferrer">F</a></strong><a href="https://noticias.r7.com/sao-paulo/sp-fim-do-isolamento-depende-da-queda-de-casos-diarios-diz-governo-08052020" target="_blank" rel="noopener noreferrer"><strong>im do isolamento depende da queda de casos diários, diz governo de SP</strong></a>


"O rodízio será mais restritivo porque questões extremas exigem medidas extremas. Não dá pra gente não adotá-lo quando a ocupação dos leitos de UTI passa de 80%", enfatizou Covas.


Quem desrespeitar a norma, será multado. O limite é de uma por dia. O prefeito afirmou que os recursos arrecadados com as infrações de trânsito serão usados no combate à covid-19 e ressaltou que, se a cidade chegar a pelo menos 60% de isolamento, poderá haver a suspensão do rodízio. Para atingir esta taxa, ele defendeu o home office.


 


 

<div class="media_box full-dimensions660x360">
Trabalhadores noturnos da coleta de lixo pedem isenção do rodízio

Trabalhadores noturnos da coleta de lixo pedem isenção do rodízio
Reprodução / Arquivo Pessoal
  <div class="media_box embed intertitle_box">

<div class="content">Trabalhadores noturnos</div>
<span class="author"></span>