Aquário japonês promove encontros entre espécies durante a pandemia

Pinguins que costumavam caminhar dentro do aquário, agora têm uma nova parada – um tanque de focas que nunca haviam encontrado antes. Animais marinhos ficaram frente a frente pela primeira vez. Um aquário japonês teve uma ideia inusitada para entreter o público durante a pandemia do novo coronavírus: animais marinhos ficaram frente a frente pela primeira vez e os resultados foram compartilhados online.
Uma lontra-asiática-de-garras-pequenas obeserva uma baleia beluga em um aquário no Hakkeijima Sea Paradise, que está fechado em meio à pandemia de coronavírus (COVID-19), em Yokohama, no Japão
Kazuhiro Nogi/AFP
Oito pinguins do Yokohama Hakkeijima Sea Paradise, próximo de Tóquio, que costumavam caminhar dentro do aquário, agora têm uma nova parada – um tanque de focas que nunca haviam encontrado antes.
Pinguins-africanos são vistos em um aquário no Hakkeijima Sea Paradise, que está fechado em meio à pandemia de coronavírus (COVID-19), em Yokohama, no Japão
Kazuhiro Nogi/AFP
“Eles não estão tentando se conhecer ativamente, mas tenho certeza de que estão interessados uns nos outros”, disse o porta-voz do aquário Naoya Goto à AFP.
Pinguins-africanos passam por focas em um aquário no Hakkeijima Sea Paradise, que está fechado em meio à pandemia de coronavírus (COVID-19), em Yokohama, no Japão
Kazuhiro Nogi/AFP
“Os dois são realmente fofos, então decidimos deixá-los se ver, filmar e compartilhar nas redes sociais”, disse ele.
Pinguins-africanos passam por focas em um aquário no Hakkeijima Sea Paradise, que está fechado em meio à pandemia de coronavírus (COVID-19), em Yokohama, no Japão
Kazuhiro Nogi/AFP
Museus, zoológicos e aquários permanecem fechados, já que um estado nacional de emergência vigora no Japão até o final de maio.
Os pinguins no aquário andam por até 20 minutos regularmente – uma rotina seguida antes mesmo da pandemia – pois precisam de exercícios, disse Goto.
Pinguim-africano observa foca em um aquário no Hakkeijima Sea Paradise, fechado em meio à pandemia de coronavírus (COVID-19), em Yokohama, no Japão
Kazuhiro Nogi/AFP
E eles precisam experimentar alguma variedade de tempos em tempos para que “não fiquem entediados”, acrescentou.
“Queremos aumentar a qualidade de vida desses pinguins”.
Pinguins-africanos observam uma foca em um aquário no Hakkeijima Sea Paradise, que está fechado em meio à pandemia de coronavírus COVID-19, em Yokohama, no Japão
Kazuhiro Nogi/AFP
O Sea Paradise também apresentou uma lontra a uma beluga, dois de seus animais mais populares.
Lontra-asiática-de-garras-pequenas obeserva uma baleia beluga em um aquário no Hakkeijima Sea Paradise, que está fechado em meio à pandemia de coronavírus (COVID-19), em Yokohama, no Japão
Kazuhiro Nogi/AFP
A funcionária do aquário Nagomi Sato disse que ela publica seus vídeos “esperando que eles ofereçam cura e aliviem o estresse” para aqueles os que estão bloqueados em casa devido ao vírus.


Fonte/Referência: G1

Matéria Incompleta? Link da Matéria Completa