Venda de veículos novos cai no Paraná, e concessionárias demitem funcionários

Não há registro recente de tão baixas vendas de carros zero quilômetro no estado. Queda na venda de carros no Paraná
A venda de veículos novos despencou no Paraná, em abril. Como reflexo, concessionárias estão demitindo funcionários.
Em uma avenida de Londrina, no norte do Paraná, uma equipe de reportagem da RPC ficou fazendo imagens por meia hora. Nesse período, nenhum carro sem placas passou por ali.
Veículos zero quilômetro podem circular pela cidade por até 15 dias, desde que o motorista esteja com a nota fiscal de compra.
Baixa nas vendas
No Paraná, não há registro recente de tão baixas vendas de carros zero quilômetro.
Em abril de 2020, foram emplacados 3.370 carros, contra 10.675 em abril do ano passado. Ou seja, a queda foi de 65%.
O índice é ainda maior no caso das motos – a queda foi de 72%. No mês passado, foram emplacadas 1.232 motos. Esse número é quase quatro vezes menos do que em abril de 2019, quando foram emplacadas 4.424 motos.
Os dados são da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave).
O que diz o sindicato
Para o Sindicato do Comércio Varejista de Veículos de Londrina (Sinconave), o principal motivo que provocou essa queda nas vendas foi o fato de que, nas últimas semanas, as lojas ficaram fechadas a maior parte do tempo.
Para maio, a aposta é mais otimista. A expectativa é de vender de 60 a 70% do que foi comercializado no mês do ano passado. Porém, é preciso se interessar pelo veículo que está na loja. Não dá para fazer pedido para a fábrica.
“A fábrica está fechada desde meados de março e, provavelmente, só comece a trabalhar em junho. O que tem [na loja], é o que podemos vender”, afirmou o presidente do Sinconave, Vilson Basseto.
Entre as estratégias para levar o freguês para a concessionária, estão as promoções. Tem carro que custava R$ 86 mil e, agora, é vendido por R$ 66 mil.
Crise no setor
A crise no setor também atingiu os funcionários. Quinze porcento deles foram demitidos na Região de Londrina. Outros 15% tiveram redução nas horas trabalhadas e no salário.
Para 12%, os contratos foram suspensos por 30 dias.
Não há registro recente de tão baixas vendas de carros zero quilômetro no Paraná
Reprodução/EPTV
Veja mais notícias do estado no G1 Paraná.


Fonte/Referência: G1

Matéria Incompleta? Link da Matéria Completa