Coronavírus x lixo doméstico: saiba quais são os cuidados em moradias com pessoas infectadas ou suspeitas

Lixeira individualizada e sacos de lixo bem fechados são principais orientações. Infectado ou suspeito não deve tocar o exterior do saco de lixo, dizem médicos. 18 de março – Um trabalhador desinfeta uma lixeira para impedir a disseminação do novo coronavírus (COVID-19) em Pamplona, no ​​norte da Espanha. O país mobilizará 200 bilhões de euros ou o equivalente a um quinto da produção anual do país em empréstimos, garantias e subsídios para trabalhadores e cidadãos vulneráveis, anunciou o primeiro-ministro Pedro Sanchez na terça-feira (17)
Alvaro Barrientos/AP
Pessoas que estão em isolamento domiciliar ou quarentena por suspeita ou infecção pelo novo coronavírus precisam tomar alguns cuidados com o lixo produzido em casa, de acordo com especialistas ouvidos pelo G1. Alguns deles são:
Separar uma lixeira de uso exclusivo da pessoa infectada ou suspeita no cômodo reservado para ela;
Usar, preferencialmente, sacos hermeticamente fechados;
Higienizar pontos de contatos, como alças e tampas de lixeiras.
“Todo o resíduo tem que ser individualizado. Se a pessoa não tiver um saco hermeticamente fechado, ela precisa amarrar muito bem o saco de lixo e só depois disso descartá-lo em uma lixeira comum”, diz a médica infectologista Roberta Schiavon, integrante da Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI).
VÍDEOS: incubação, sintomas e mais perguntas e respostas
BOATOS: O que é #FATO ou #FAKE sobre o coronavírus
GRUPOS VULNERÁVEIS: veja quais grupos têm mais complicações
SINTOMAS: febre, tosse e dificuldade de respirar, entenda em detalhes
Quem estiver infectado não pode ter contato com o exterior do saco, apenas descartar seus resíduos dentro dele. “A pessoa não infectada deve retirar o saco do cesto pelo lado de fora e fechá-lo de forma que não vaze ar nem líquidos, para que o vírus fique dentro do saco de lixo”, explica Carlos Baía, diretor técnico do Hospital 9 de Julho, em São Paulo.
Com esses cuidados, o lixo poderá ser manipulado por qualquer pessoa, como outros moradores da casa ou as pessoas responsáveis pelo recolhimento do lixo em prédios.
Na cidade de São Paulo, a Autoridade Municipal de Limpeza Urbana (Amlurb) orientou que os sacos de lixo sejam enchidos com apenas dois terços da sua capacidade para evitar vazamento.
Para as casas que não tenham casos confirmados ou suspeitos, a orientação é “tratar o lixo da mesma forma costumeira”, diz Baía. “Deve-se mudar a rotina somente quando há casos suspeitos.”
Guia de isolamento domiciliar por causa do novo coronavírus
Arte/G1
Saiba manter a rotina em um prédio com moradores infectados pelo Covid-19
Initial plugin text


Fonte/Referência: G1

Matéria Incompleta? Link da Matéria Completa