Coronavírus: Plataforma conecta voluntários a pessoas que precisam de ajuda, em Curitiba

Entre os voluntários estão professores de administração, contadores de história e psicólogos. Conheça algumas iniciativas de solidariedade durante este período
Um grupo de Curitiba criou uma plataforma para conectar voluntários a pessoas que precisam de ajuda por causa da pandemia do coronavírus e das medidas adotadas para isolamento social.
A ideia é que pessoas de várias áreas ofereçam ajuda e serviços, que ficam reunidos em um site.
Até domingo (22), a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) confirmou 54 casos de coronavírus no Paraná.
Um decreto assinado sábado (21) pelo governador Ratinho Junior (PSD) determinou que apenas alguns serviços considerados essenciais podem continuar funcionando no estado.
Entre as propostas da plataforma “Existe Amor em Curitiba, há professores de administração que oferecem orientação a pequenos empresários, contadores de história que podem ajudar a distrair crianças em confinamento e psicólogos que se colocaram à disposição para ajudar a controlar a ansiedade de pessoas em isolamento.
Veja o que foi cancelado ou adiado no Paraná
No site, o interessado pode cadastras uma forma de colaborar individualmente com alguém, uma iniciativa coletiva ou então publicar necessidade que têm e precisa de ajuda.
Plataforma reúne voluntários e pessoas que precisam de ajuda, em Curitiba
Reprodução
Na manhã desta segunda-feira (23), a plataforma reunia 156 voluntários individuais e outras 56 iniciativas coletivas de ajuda.
Solidariedade
Em menos de uma semana, os idealizadores da plataforma mapearam as redes de colaboração e montaram o site.
“A gente não imagina que iria ter essa adesão. A gente está bem feliz porque é uma forma de dar uma certa esperança para as pessoas em uma situação tão caótica”, afirmou uma das criadores da plataforma Luana Lara.
Uma das propostas anunciadas no site se chama “Curitiba Resiliente”, para ajudar pessoas em situação de vulnerabilidade nos bairros da periferia da cidade.
A ideia da iniciativa é dar apoio logístico, ajudar com doações e suporte psicológico aos moradores destas regiões.
“A gente sabe como os serviços básicos não chegam lá, e muitas pessoas acabam precisando sair das comunidades para ir trabalhar”, afirmou Pedro Alves, criador da proposta.
Pedro Alves ofereceu ajuda a moradores de bairros da periferia de Curitiba
Reprodução/RPC
Veja mais notícias no G1 Paraná.


Fonte/Referência: G1

Matéria Incompleta? Link da Matéria Completa